Jagat | single


Apenas uma prática III

Data: 30/08/2013 | Autor: Roseli Melussi | Categoria: Yoga | Visitas: 969

Aprimorando  sua prática

Este é mais um trabalho que desenvolvi no dia-dia de minha prática, visando o entendimento de como fazer para melhorar a prática pessoal. Em todo o processo devemos observar que se trata em primeiro lugar de perguntar.

 Como posso conseguir fazer o giro certo, o que devo fazer? Estou no ângulo correto, ou quando é que devo ultrapassar para a abertura fazer o trabalho acontecer e melhorar um posicionamento, além disso observar as informações da musculatura profunda, em todo o processo de descoberta  e estar  em alerta para uma próxima informação, que pode vir conforme formo a base do asana, que tipo de material estou usando e de que forma este material esta correto no posicionamento para minha postura.

Saber interromper uma ação a partir do estado de alerta, (consciência) que deve se encontra para realizar uma prática, ter o lugar certo para praticar é importante, assim evita através do descuido que possa se machucar, ter suporte para conseguir sair da dificuldade também é muito importante.

Assim, além do que já vimos antes, agora estou mostrando como sei que estou avançando de forma correta. Avançar não é só ir para frente, muitas vezes precisamos voltar, e reiniciar de outra maneira, estar sempre experimentando, mas também acrescentando. No Yoga voltar, pode nos mostrar muito mais do só pensar em ir em frente,  um caminho desfeito com a observância correta da indicativos de erros.

- 6 –

 “se você  sair corretamente de um asana você saberá entrar nele corretamente”

Bem descobrir: algumas coisas com a prática pessoal, é o melhor caminho para entender o seu aluno. Porque pode a partir daí, encontrar soluções para ajuda-lo.

Ampliar o campo de visão em diferentes ângulos, também mostra diferentes soluções, muitas vezes olhamos só para o problema manifestado, não enxergamos a solução.

Os trabalhos a seguir visão uma preparação para melhorar a autoconfiança, posturas com estas propriedades, traz ao individuo além da melhora da auto estima, segurança, também contribui para os mais propensos a quadro depressivo e sentimentos de inadequação.

A autoconfiança é um termo designado para pessoas que estão certas das suas atitudes ou ações, é uma conquista por meio de incentivos positivos, que pode gerar o controle certo para desenvolver uma postura, de forma física ou situacional. Mas basta um descaso, ou um resultado negativo para fragilizar o estado de espírito. No Yoga também temos isso quando nos vemos fragilizados ou frustrados, em não conseguir um resultado desejado, estamos competindo com nos mesmo, gerando uma autocobrança e eminências da decepção.

Temos que enxergar que a necessidade de ser melhor, é que nos atrapalha, e é exatamente o que nos causa insegurança e falta de auto estima.  Vamos a prática.

Posturas para melhorar a autoconfiança:

I - Jubungasana; postura da serpente, trabalho direto na espinha dorsal, este asana ativa todo centro de energia deste muladara até o topo da cabeça. Buscar toda uma extensão deste o dorso do pé até , com apoio das mãos bem espalmadas ao chão, criar abertura nos ombros e expandir o tórax. Fazer em duas vezes de 1 min. , pode usar apoio na altura das coxas, e também executar com cinto prendendo as duas coxas abaixo das nádegas. Postura desenvolve a flexibilidade e aceitação.

II - Urdhva mukha svanasana; cachorro olhando para cima, ocorre uma abertura maior de tórax e espaçamento articular de ombros, desenvolve forças aos braços, pulsos e  coluna, alivia quadros de depressão, fadiga e dores ciáticas. Executar durante 1 min. duas vezes, pode partir ou intercalar com chaturanga dandasana. O uso de almofadão no púbis pode ajudar a consciência de extensão e aliviar a lombar.

III - Chaturanga dandasana, (de um para dois); mãos, pulsos,braços,coluna, pernas se fortalecem e também  desenvolve a concentração. Pode ser feito fase um, com apoio de blocos nos ombros, não sobrecarregar a coluna cuidando para manter o corpo em nivelamento paralelo ao chão. Fazer repetições com pouca pausa, (3  x de 20 segundos).                                                     - 7 -

IV - Salabbasana; postura do gafanhoto, trabalha o alongamento dos ombros, barriga, tórax e coxas, fortalecimento da coluna, nádegas e partes posteriores de braços e pernas, postura traz alivio ao estresse. Uma forma mais avançada pode ser feita com elevação de uma perna de cada vez, ficando com braços estendidos ao chão, ao longo do corpo, observar  para  este fim, melhor apoio ao busto. Desenvolver  a permanência fazendo as variações do asana, ( com mãos tocando parte inferior das nádegas e depois com elevação das mãos, (30 seg. cada)

V - Dhanurasana; postura do arco, alonga toda parte anterior  do corpo, deste a garganta até o dorso do pé, também fortalece os músculos das costas, ajuda muito a melhorar a postura como um todo. Desenvolve as características da coragem. Pode ser trabalhada com cinto nos tornozelos , também com mantas  para coxas e parte superior do abdômen. (2 x  30 seg.)

VI - Dhanurasana dinâmico; pode ser feita, duas x cada lado com dez balanços na passagem de cada lado, criar grande abertura no ombro suspenso, (voltado p/ cima)

VI – Viparita karani; o termo em sânscrito para contrário é viparita , e karani esta relacionado a ação, portanto ação contraria, esta postura também e conhecida como postura da foice. Talvez pelo próprio formato desta ferramenta, que tem o corte para dentro. Boa para as dores nas pernas e inchaço, o pescoço alongado proporciona uma irrigação passiva na cabeça trazendo calma, melhora a concentração e clareza mental. Intercalar duas vezes com Ustrasana 1 min.

VII – Ustrasana; postura do camelo, desenvolve a resistência, tonifica a coluna e confere flexibilidade a mesma, também boa para dores nas costas, e fortalecimento de glúteos, coxas e abdômen, energiza e é uma preparação para posturas mais avançadas, atua diretamente na glândula tireoide, supra renais e rins. Intercalar com Viparita karani  (1 min.  duas vezes)

 

IX – Urdhva danurasana; postura do arco elevado, aumenta a energia e combate a depressão, estimula a tireoide, boa para asma, dor nas costas, infertilidade e osteoporose, requer um estado de concentração mais elevado na fase de preparação e em casos de dificuldade não executar sozinho, melhor ter duas pessoas que saibam ajudar, para tracionar. Conforme o nível que atinja, deve voltar, e iniciar em etapas menores fazendo apenas com os braços estendidos e elevação de quadril, pescoço e cabeça ficam no chão, (variação Tb. De chatuspadasana), em outro estagio fazer o trabalho colocando a cabeça , (topo) no chão, braços ficam flexionados, com mãos em apoio nas laterais da cabeça. Também pode trabalhar com blocos apoiados na parede, e cinto para os braços, (usando a mesma entrada anterior).

- 8 -

X – Garudasana; postura da águia, que requer muita flexibilidade, força e resistência, também grande poder de concentração. Postura que fortalece o sistema nervoso, e reflete no equilíbrio emocional, aumenta concentração, e firmeza, juntamente coma propriedade de destemor. A conquista deste asana deve vir com muita paz no coração.

XI - Natarajasana; postura do rei dos bailarinos, além  do trabalho de quadríceps e ligamentos de virilha, equilibra o sistema nervoso, proporciona domínio do corpo e da mente. Postura de um grau muito elevado, a partir da base, o equilíbrio se consegue com grande extensão, usar cadeira p/ apoio da mão, e parede para firmar pé. Com cinto é mais comum trabalhar a preparação, pode ser com toda extensão partindo de baixo, outra opção é na korunta.

** O trabalho proposto é forte e traz efeito imediato, deve ser feito com cautela, não abusar, saber dividir a sequência e acrescentar aos poucos, com sabedoria.

Com alunos novos, não realizar mais de três posturas na sequência, evitar totalmente em alunos com problemas na coluna, primeiro deve ser trabalhado outros princípios. Também não adequado para grávidas e mulheres em período, (dias) de TPM.

Prática muito boa para Meditar depois do repouso noturno, pela manhã, ou caso realize pela manhã pode ser trabalhado, pranayamas no final da tarde, nota-se mais determinação durante o dia.

Deixe a prática ser prática. Não vai ser como estar numa aula. O zumbido do grupo, a dinâmica do professor, as palavras preenchendo sua cabeça não estão lá. A prática é uma viagem que você toma por si mesmo. Você merece uma prática que seja boa para você, o que faz de você um melhor você para os outros.


Administração

Rua: Eduardo Monteriro, nº 627 - Piso 2
Santo André - SP

Fone: (11) 98315-5145